Factos & Documentos

Nº 1719 - Primavera 2012
Publicado em Factos e Documentos por: Revista Seara Nova (autor)

Confusão

"A legislação que está em preparação promete mais dinheiro do Orçamento do Estado para as autarquias que decidam, por sua iniciativa, juntar-se numa só estrutura. E uma reforma administrativa que era suposto proporcionar poupanças aos cofres públicos e melhorar a eficiência na gestão do dinheiro dos contribuintes vai basear-se num quadro bem diverso. Quem optar pela fusão, poderá gastar ainda mais dinheiro. (...) O Governo garante que o bolo total do financiamento do poder local não sofrerá alterações. O dinheiro que premiará as câmaras que reajam ao incentivo que lhes vai ser proporcionado será substraído àquelas que otem por manter tudo como está. Pouco interessa se as operações de concentração que vierem a realizar-se farão sentido económico e social, se corresponderão a alguma visão política estratégica para a organização administrativa do território ou se trarão mais inconvenientes do que vantagens na relação das autarquias com os cidadãos que são a sua razão de ser. Na aritemética elementar desta reforma, a prioridade é a fusão, mesmo que se arme uma confusão."

João Cândido da Silva

Jornal de Negócios

24 de Janeiro de 2012

 

 

Peculiar

"Portugal nos tempos da troika é um país muito peculiar. Os dois mais altos cargos do Estado são exercidos pro bono por reformados que optam pelas suas pensões por considerarem insuficientes os vencimentos desses cargos. O Presidente entende ainda assim queixar-se das pensões que recebe, quando promulgou medidas de confisco de salários e pensões muito mais reduzidas. Deputados que viabilizaram essas medidas pedem agora ao Tribunal Constitucional que declare a sua inconstitucionalidade, quando esse tribunal jás as tinha considerado legítimas enquanto durasse o programa de assistência financeira."

Luís Menezes Leitão

Jornal i

24 de Janeiro de 2012

 

 

Branqueamento

"A propósito da recente estadia em Portugal de Joseph Stiglitz, Prémio Nobel da economia e ideólogo de referência, bem conhecido pelas suas posições críticas em relação a numerosos aspectos das políticas neoliberais. Muitas das suas declarações e posicionamentos, até por virem de alguém que tem estado bem por dentro do sistema - vice-presidente e economista-chefe do Banco Mundial, conselheiro de presidentes dos EUA, relator de comissões da ONU sobre a reforma do sistema monetário internacional ou alterações climáticas - têm contribuído para desmontar atoardas e ajudado a combater as políticas mais reaccionárias. E durante a sua visita a Portugal ouviram-se preocupações e críticas certeiras, nomeadamente quanto à imperiosa necessidade de políticas orientadas para o crescimento económico, que podemos subscrever sem dificuldade. Mas ouviram-se também declarações de branqueamento das funestas políticas governamentais e mesmo de apoio ao mosntruoso acordo cozinhado entre o governo, o patronato e a UGT no preciso momento em que era assinado."

Albano Nunes

Avante!

26 de Janeiro de 2012

 

 

Desigualdade

"De acordo com dados divulgados por agências noticiosas, JPMorgan Chase, Citigropu, Wells Fargo, Goldman Sachs, Morgan Stanley e Bank of America acumularam mais de 50 mil milhões de dólares em ganhos líquidos durante o ano passado, o que representa um crescimento de cerca de 10 por cento face aos resultados conjuntos anunciados em 2010. (...) Em contraste, a esmagadora maioria dos norte-americanos arca com as consequências da crise capitalista, estando sujeita ao empobrecimento abrupto, à degradação acelerada das suas condições de vida. Dados oficiais indicam que 48,6 por cento dos que vivem numa casa recebem uma qualquer prestação social, e que mais de 46 milhões de norte-americanos subsistem graças às senhas de alimentação."

Avante!

26 de Janeiro de 2012

 

"O Presidente norte-americano, Barack Obama, confirmou que os Estados Unidos usam com regularidade aviões não-tripulados em raides aéreos contra zonas tribais do Paquistão, identificadas como bastiões da Al-Qaeda - uma táctica criticada em Islamabad por poder provocar mortes entre civis inocentes."

Público

1 de Fevereiro de 2012

 

 

Falência

"Desapareceram mais de 39 mil empresas em Portugal no ano passado"

Público (Título)

1 de Fevereiro de 2012

 

 

Ingerência

"Allan Katz, embaixador norte-americano em Lisboa, dirigiu-se por carta à Assembleia solicitando que este órgão regional revisse a sua posição de declarar os Açores uma «zona livre de transgénicos»."

Avante!

2 de Fevereiro de 2012

 

 

"Não temos pressa e a história garante que venceremos a crise» , disse Vítor Gaspar [ministro das Finanças], para a seguir citar os ensinamentos da sua avó Prazeres, que sempre acreditou que «Deus conferiu um dom a todos, que chegado o dia será posto ao serviço de procurar o bem comum."

Diário de Notícias

5 de Fevereiro de 2012

 

 

Ajuda

"Pedidos de ajuda de famílias em dificuldades quase duplicaram"

Público (Título)

13 de Fevereiro de 2012

 

 

Ignorância

"Olho para Passos Coelho, Angela Merkel, o tal Schulz e o próprio Vítor Gaspar e vejo pessoas desorientadas, que já não sabem por onde vão, já não sabem o que têm para fazer e, desconfio, já nem sabem muito bem de que terra são."

Pedro Tadeu

Diário de Notícias

14 de Fevereiro de 2012

 

 

Medieval

"Uma decisão semelhante [condenação do juiz Baltazar Garzón] seria totalmente impossível em Portugal onde a generalidade dos juízes estão mais preocupados em protegerem-se uns aos outros do que em defender o estado de direito e os direitos, liberdades e garantias dos cidadãos. Mas são decisões como a do TSE que fazem a diferença entre uma justiça moderna e civilizada como é a de Espanha e uma justiça corporativa e medieval como é a portuguesa."

Marinho e Pinto

Jornal de Notícias

14 de Fevereiro de 2012

 

 

Pobreza de espírito

"Devíamos dar muito mais valor à família e ao valor da mulher em casa. O trabalho da mulher a tempo completo, creio que não é útil ao País. Trabalhar em casa sim, mas que tenham de trabalhar pela manhã até à noite, creio que para o País é negativo. A melhor formadora é a mãe, e se a mãe não tem tempo para respirar como vai ter tempo para formar."

Manuel Monteiro de Castro (Cardeal)

Jornal de Notícias

17 de Fevereiro de 2012

 

 

Será?

"As mãos pouco firmes e a manifesta incapacidade para improvisar em situações adversas (...) já tinham dado falatório. (...) E o que diz o rumor? Que em Belém, no mais rigoroso sigilo, está a ser equacionadoo cenário da resignação de um presidente fragilizado pela vaia em Guimarães e uma infeliz sucessão de gafes, distante do primeiro-ministro do seu partido, amargurado pela exposição pública das fraquezas e delitos do pessoal político de que se rodeou (Oliveira Costa, Isaltino Morais, Duarte Lima, etc) e com a sombra do BPN a afetar-lhe a imagem."

Jorge Fiel

Jornal de Notícias

20 de Fevereiro de 2012

 

 

Gratidão

"Não é a primeira vez que a ideia ds pressõe simplícitas e da autocensura é referida nas audições da comissão parlamentar de Ética sobre o fim do programa de crónicas Este Tempo da Antena 1. Ontem, porém, ela veio da boca do provedor do ouvinte da RDP, chamado ao Parlamento pelo BE. Mais grave do que uma interferência ou censura clara, é haver «um sentimento de gratidão excessiva em relação a quem me mantém no lugar ou me mantém as benesses» e que leva alguém a revelar excesso de zelo. Mário Figueiredo inclina-se fortemente para este cenário para explicar o que terá levado à suspensão da rubrica."

Público

23 de Fevereiro de 2012

 

 

Executores

"Mais de um milhão de desempregados e milhares de empresas na falência pagam a factura da incúria. Passos Coelho e os ministros da sua equipa, melhores ou piores, são, neste contexto, uma espécie de capatazes. Por muita vontade própria de que queiram dar provas e por muita originalidade nas ideias que se esforçam por espelhar, tudo se subordina ao plano de quem, de fora, manda, de facto, no país. São executores de vontades alheias, restando-lhes a faculdade de o fazerem com senso ou falta dele. É a isto que Portugal chega e vai ter de suportar durante anos. Capacidade para reivindicar, como os espanhóis, por exemplo, para se alargar o plafond do défice não passa, nestas circunstâncias, de mero exercício intelectual.

Faltam, muitas vezes, atitudes firmes para que a diferença ocorra. Nesta altura não damos murros. Só os encaixamos, como um autêntico saco de boxe. Somos pequenos na ambição e grandes na subsmissão."

José Eduardo Moniz

Correio da Manhã

25 de Fevereiro de 2012

 

 

Ignorância II

"O pior ainda não chegou, avisa-nos o Governo, que já desempregou,milhares de portugueses, como a própria generosidade. A banalidade das advertências quase deixou de nos comover. (...) Mas vale a pena insistir na notícia desta desgraça? Creio que sim; de contrário estaríamos a ressuscitar a fantasia de que, se tudo não está bem, vai melhorar. Não vai. Pedro Passos Coelho pressagiou o nosso empobrecimento; agora, pede-nos energia. Anda, notoriamente, desorientado. E não sabe a quem se dirige, por desconhecimento de quem somos. (...) Os discursos chãos, vazios de sentido, escassos de virtude quanto cheios de ignorância, fornecem-nos a dimensão cultural e moral destes senhores. Não se pode governar estranhando a natureza de quem é governado."

Baptista-Bastos

Diário de Notícias

29 de Fevereiro de 2012

 

 

Guião

"O dinheiro da banca vai ser usado para bons negócios especulativos com a dívida pública dos respetivos países, mantendo artifialmente a dívida de Itália e Espanha a níveis suportáveis. A falta de coragem moral e a completa incompetência política que prevalece no país hegemónico desta derrocada europeia em curso abriram caminho a um novo Tratado de «disciplina orçamental», que ninguém vai cumprir, mas que trará mais achas para a dilaceração do conflito. A Grécia já entrou na condição zombie. Um cadáver adiado, que está apenas à espera do resultado das eleições francesas para ser declarado oficialmente morto. Uma Europa assim só merece o destino de Sodoma e Gomorra. Mas nem é preciso o fogo dos céus. Basta seguir o guião de Berlim para o inferno."

Viriato Soromenho-Marques

Diário de Notícias

29 de Fevereiro de 2012

 

 

Bárbaros

"Os novos bárbaros são todos os que a troika representa. Trazem como armas o MEDO e a MENTIRA. «Batendo as asas pela noite calada vêm em bandos com pés de veludo» (não é, Zeca Afonso?). Foi assim que chegaram, nós embalados por uma democracia cada vez mais seca e mais estreita, descontentes, mas enfim, crises já vimos algumas e coragem não nos falta. Ou falta? Convivemos com a corrupção, não exigimos explicações de muitas das decisões que nos escapavam. Os exemplos são muitos - da Parque Escolar ao BPN e às Parcerias Público-Privadas".

 

Ana Benavente

Público

2 de Março de 2012

 

Ver todos os textos de REVISTA SEARA NOVA